Estes são os livros que todos deveriam ler segundo Harvard

Créditos: Instagram @harvard

Todos os anos, a Universidade de Harvard divulga uma lista de livros que considera de leitura obrigatória. Este ano, resolveu escolher apenas três títulos que acredita serem essenciais para “abrir a mente”, pode ler-se no site espanhol “Entre Líneas”.

O objetivo da lista divulgada por aquela instituição consiste em sugerir boas leituras aos seus alunos, para que possam ter um melhor entendimento da cultura e sociedade, independente da área de estudo a que se dediquem.

She and her Cat (Ela e o Seu Gato, em tradução livre)

She and her Cat, de Makoto Shinkai

She and her Cat:Their Standing Points, de Makoto Shinkai, é o primeiro livro que surge na lista da Universidade de Harvard. Apesar de ainda não ter sido publicado em Portugal, o título poderá ser uma excelente leitura para quem o pretenda adquirir.

A história baseia-se no ponto de vista de um gato e em como as suas vivências são afetadas pelos seres humanos. É uma história simples, fácil de ler e “a personagem é divertida”, assegura aquela instituição, citada pelo site espanhol.


Bruno, Chief of Police (Bruno, Chefe de Polícia em tradução livre)

Bruno, Chief of Police, de Martin Walker

O segundo livro que surge na lista da Universidade de Harvard tem recebido boas críticas, tendo sido já considerado um dos títulos mais divertidos nos últimos tempos. Bruno, Chief og Police, de Martin Walker, transporta-nos para uma pequena cidade em França, a qual é vigiada por Bruno, o chefe da polícia.

Bruno espera nunca ter de apontar a sua arma nem ter de prender ninguém. Mas tudo muda quando se depara com um crime racista e todas as provas o levam a um rapaz que tem em seu poder objetos nazistas.


Aeolian Earth (Terra de Eolia em tradução livre)

Tierra de Eolia, Ediciones Clásicas Madrid, de Ilias Venezis

Aeolian Earth, de Ilias Venezis, é o terceiro título que Harvard considera como uma leitura essencial. O contexto da obra acontece antes da Primeira Guerra Mundial e nela o autor relata como é o seu verão ideal.

A nostalgia e a memória são dois conceitos abordados em Aeolian Earth. Para Harvard, “este romance transcende o idioma e o país, evocando a nostalgia de um mundo perdido”, pode ler-se no mesmo site.

Por Rúben Henriques

Licenciado em Artes e Humanidades pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Rúben Henriques tem também uma pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Já trabalhou em alguns órgãos de comunicação social e, atualmente, é livreiro numa grande cadeia nacional.