3 livros para pensar como Bill Gates

Instagram @thisisbillgates

Esta quinta-feira, 28 de outubro, Bill Gates completa 66 anos. Para assinalar a data, a Subscrito mostra-te três sugestões de livros para pensares como o autor e fundador da Microsoft Corporation.

Gates nasceu em 1955, em Washington, e construiu toda a sua carreira na área da tecnologia. Mas também se ocupou com outras áreas, nomeadamente a filantropia e ambientalismo. Gates foi, por exemplo, responsável pela implementação de uma máquina, no Senegal, que transforma as fezes humanas em água potável.

Nesse sentido, fazemos a nossa primeira sugestão. Como evitar um desastre climático (Ideias de Ler), é um livro assinado pelo próprio. Naquelas páginas, o fundado da Microsoft explica como aliar a tecnologia à necessidade de uma mudança de rumo no que diz respeito às alterações climáticas.

“Roses Trémières” por Berthe Morisot
“In the Bois de Boulogne” por Berthe Morisot
“Young Woman in Mauve” por Berthe Morisot

Pensar como Bill Gates é a nossa segunda sugestão. A obra é escrita por Daniel Smith e editada em Portugal pela Vogais. A biografia da chancela da 2020 Editora faz uma viagem não só pelo legado que Gates deixa na vida de todos nós, mas também pela forma como o filantropo vê a informática e os negócios.

Por último, a nossa terceira sugestão remete-nos para a coleção da Didáctica Editora sobre várias personalidades da história. É que também Gates pode ser considerado uma das figuras que mais se destacou na evolução das necessidades humanas.

Chamo-me Bill Gates, de Manuel Margarido, leva-nos a viajar pela vida do magnata, na qual já lhe chamaram de tudo: “feroz competidor”, “astuto adivinho do futuro da tecnologia”, “tipo cheio de sorte”, entre muitas outras expressões. No entanto, o autor desta obra explica o motivo por que todas estas ideias não definem a carreira e vida de Gates.

Por Rúben Henriques

Licenciado em Artes e Humanidades pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Rúben Henriques tem também uma pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Já trabalhou em alguns órgãos de comunicação social e, atualmente, é livreiro numa grande cadeia nacional.