“O Monge que Vendeu o seu Ferrari” de Robin Sharma

Um percalço de saúde leva um advogado a desistir da sua profissão e tornar-se monge.

Acompanhamos a história de um advogado que, aos olhos da nossa sociedade, se pode dizer que é bem-sucedido. Contudo, devido ao excesso de trabalho, adoece e vê-se obrigado a abandonar a sua profissão. Assim, este advogado tenta redescobrir-se e encontrar um novo sentido para a sua vida através da cultura e filosofia orientais.

Este é um livro sobre autoconhecimento, autodomínio e realização pessoal. Este é um livro que nos ensina que a felicidade não está no que possuímos, mas sim no que somos.

Embora a obra seja considerada de autoajuda e espiritualidade, lê-se como se de um romance se tratasse. A Subscrito aconselha que a leitura se faça com um lápis na mão, pois qualquer leitor quererá marcar algumas passagens. O mais surpreendente é que, a cada leitura, aprendemos mais e ganhamos diferentes perspetivas da nossa vida pessoal.