O processo de distribuição de um livro

Créditos: Pixabay

A referenciação

A referenciação consiste na criação de uma referência interna para todos os livros que serão distribuídos. É utilizado o «International Standard Book Number» (ISBN), um sistema internacional de identificação de livros e softwares que, através de um conjunto de números, classifica cada livro tendo em conta o título, o autor, o país, a editora e ainda a edição. Este sistema de referênciação é utilizado tanto pelos comerciantes de livros, ou seja editoras e livrarias, como por bibliotecas. Cada código ISBN tem treze dígitos e é ainda representado por um código de barras, o EAN.

A cada obra e edição apenas se aplica um identificação, que nunca é repetida. A utilização de código de barras facilita a circulação e comercialização de livros, uma vez que permite a identificação software e elimina quaisquer barreiras linguísticas que possam exisitir.

Os vendedores e repositores

Tudo começa com os Key Accounts, isto é, um responsável por gerir e assegurar os clientes. O objetivo dos Key Accounts é estabelecer um relacionamento duradouro com aqueles que fazem ponte entre as empresas, de modo a atender as expetativas do cliente. Assim, constrói-se uma relação de parceria e não apenas uma ligação comercial entre duas entidades.

Através dos vendedores, é feito o acompanhamento da exposição das novidades nas lojas e livrarias, bem como a implementação de campanhas e ações de marketing contratadas. Já os repositores garantem a colocação dos artigos nas grandes superfícies, como por exemplo nos supermercados.

A logística

O acompanhamento e processamento das encomendas dos clientes, tal como a recolha dos artigos que são devolvidos, é garantido pelo serviço de apoio ao cliente e pela logística.

Por Catarina Duarte Alves

Licenciada em Línguas, Literaturas e Culturas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Catarina Alves é uma apaixonada por livros e, atualmente, trabalha como livreira numa cadeia nacional.