Os 7 portugueses que quase ganharam um Nobel da Literatura

Os Prémios Nobel são, atualmente, uma das distinções mais prestigiadas do mundo.

Publicado em Categorizado como Prémio Nobel Etiquetas: , , , , ,
Créditos: Pixabay

Na categoria da Literatura, José Saramago foi o único português premiado, em 1998, mas outros sete portugueses quase foram laureados.

Uma vez que os nomeados para os prémios são apenas revelados pela Academia Sueca ao fim de 50 anos, encontramos informação oficial até 1966. Assim, entre 1901 e 1966, várias nomeações foram para portugueses, e sete estiveram indicados para o Prémio Nobel da Literatura.

João Gonçalves Zarco da Câmara

Créditos: DR

O dramaturgo, escritor e jornalista foi o primeiro português a ser nomeado para um Nobel, desde logo para a primeira edição dos prémios na categoria de Literatura. Devido à sua obra publicada em 1900, João da Câmara foi nomeado por “Meia Noite”.

João Bonança

Créditos: DR

No ano de 1907, o jornalista, escritor e político João Bonança foi nomeado para o Nobel da Literatura por Teófilo Braga, de quem era amigo.

António Corrêa d’Oliveira

Créditos: DR

António Corrêa d’Oliveira foi nomeado em 9 anos diferentes para o prémio, tendo conseguido um total de 15 nomeações, entre 1933 e 1942. A obra mais conhecida do autor é “Ladainha” (1897).

Maria Madalena Martel Patrício

Créditos: DR

Até agora, e tendo em conta a informação disponível, a poetisa Maria Patrício é a única mulher portuguesa a ser nomeada para os prémios Nobel em todas as categorias. Entre 1934 e 1947, foi nomeada todos os anos, conseguindo um total de 13 nomeações e, portanto, é a portuguesa mais nomeada até 1966.

Teixeira de Pascoaes

Créditos: DR

O escritor, poeta e filósofo português foi indicado por cinco anos ao Nobel da Literatura, entre 1942 e 1948. “Senhora da Noite” é uma das obras mais conhecidas do autor.

Júlio Dantas

Créditos: DR

O médico, escritor e político foi nomeado em dois anos: 1950 e 1951, esta segunda vez pela Academia Brasileira. Júlio Dantas é ainda o destinatário do famoso “Manifesto Anti-Dantas” (1915) de José de Almada Negreiros.

Miguel Torga

Créditos: DR

O escritor português conseguiu nomeações em sete em seis anos diferentes, entre 1959 e 1966. A grande maioria destas nomeações partiram de nomes internacionais.