Os livros mais bem classificados no Goodreads – Clássicos

Na categoria de clássicos da literatura, contam-se com obras de autores como Barm Stoker, Harper Lee e Jane Austen.

Com mais de 90 milhões de membros inscritos na plataforma, a Goodreads conta com mais de 2.3 biliões de livros revistos e classificados. Esta tornou-se numa das primeiras plataformas de pesquisa quando qualquer leitor necessita de recomendações de leitura.

Os clássicos da literatura assim se nominam precisamente por, ainda nos dias que correm, abordarem temas assustadoramente atuais.

“Drácula” de Bram Stoker

Créditos: DR

Esta é uma obra de horror que representa a personagem mais terrível alguma vez escrita: o Conde Drácula. Toda a obra é construída por páginas de diários, notícias de jornais e telegramas de informação que as personagens vão escrevendo ou recolhendo sobre os estranhos acontecimentos que vivenciam, sendo esta uma forma inovadora na construção do livro.

A obra revela de Bram Stoker revela os medos e desejos corruptos dos habitantes londrinos do século XIX, sendo Drácula a personagem que os representa a todos. Assim, “Drácula” aborda temas como a migração, as novas tecnologias, o avanço na ciência e na medicina, o crime, o abuso sexual e a decadência moral.

“Mataram a Cotovia” de Harper Lee

Créditos: DR

Vencedor do Prémio Pulitzer em 1961, o romance conta o crescimento de uma rapariga que vive numa sociedade, onde o racismo é algo natural e inquestionável. Scout vê o pai, Atticus Finch, um advogado, a defender valores e convicções demasiado avançados para a época, nomeadamente na luta contra a discriminação racial e social.

Mais do que contar escrever um romance, Harper Lee conta uma história de forma excecional.

“Orgulho e Preconceito” de Jane Austen

Créditos: DR

Considerada uma das maiores autoras britânicas, Jane Austen escreve um romance que relata as famílias de bem inglesas. O leitor acompanhará as filhas dos Bennets aquando da chegada de um grupo de jovens.

Após vários desafios, mal entendidos e julgamentos, o que mais marca as personagens é a mágoa, o escândalo e o ressentimento. Porém, à medida que acompanhamos o crescimento das personagens, em especial de Elizabeth Bennet, uma rapariga de espírito livre e independente, e Mr. Darcy, um aristocrata altivo da mais antiga linhagem, estes sentimentos negativos dão lugar ao autoconhecimento e ao amor.