Eu, Catarina: “Tenho 25 anos e a sociedade está a devorar-me viva”

Um testemunho sobre a pressão que muitos de nós sente por parte da sociedade. Mas “está tudo bem”.

Publicado em Categorizado como Novidades Etiquetas: , ,
Créditos: Unsplash

Tenho 25 anos e a sociedade está a devorar-me viva.

Tenho 25 anos e sinto que não posso ser quem quero ser. A bem dizer, é a sociedade que dita quem devemos ou não ser; como devemos ou não agir; como devemos ou não viver a nossa vida.

Talvez devesse ir embora. Isto se não estou bem aqui. Mas não será, de certo modo, igual em todo o lado? À sua maneira, cada sociedade controla quem nela se insere.

Hoje em dia, ninguém pode sequer vestir-se como quer: se uso uma saia, não deveria porque chamo muito a atenção; mas se uso calças, não o deveria fazer porque tenho o direito de vestir uma saia. Parece que ninguém está satisfeito com nada. E parece que toda a gente tem uma palavra a dizer sobre tudo e todos.

Se sorrio, não estou a ser coerente com a situação que atualmente todos enfrentamos, pois são momentos de tristeza, preocupação e alarme. Porém, se choro, deveria sorrir porque chorar não resolve nada e há que enfrentar os percalços da vida com uma atitude positiva.

Francamente, decidam-se!

Apenas escrevo este pequeno desabafo para que saibas, querido leitor, que não estás sozinho nesta luta. Está tudo bem: não importa se sentes vontade de rir ou de chorar. O importante é que expresses o que sentes e o que pensas sem magoar ninguém. E lembra-te: a opinião que realmente importa é a nossa e aquela a quem a pedimos.

Por Catarina Duarte Alves

Licenciada em Línguas, Literaturas e Culturas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Catarina Alves é uma apaixonada por livros e, atualmente, trabalha como livreira numa cadeia nacional.